Total de visualizações de página

terça-feira, 30 de junho de 2015

Obama quer aumentar rendimentos de 5 milhões de trabalhadores

Foi hoje anunciado que o presidente norte-americano vai propor um plano de pagamentos por horas extra que abrange cinco milhões de trabalhadores.

O presidente  Barack Obama vai propor esta semana um plano para estender o pagamento de horas extras a 5 milhões de trabalhadores que estão atualmente excluídos sob a lei federal, de acordo com fontes oficiais do Governo norte-americano, avançadas pela Bloomberg.

Obama propõe uma atualização das regras sobre o pagamento de horas extraordinárias para funcionários que recebam menos de 50.400 dólares por ano e que trabalhem mais de 40 horas semanais. A lei anterior, aprovada por George W. Bush, estabelecia que apenas os trabalhadores com rendimentos inferiores a 23.660 dólares por ano tinham direito a esta receita extra.
A intenção de Obama é fazer reformas às leis atuais, mas os detalhes da proposta ainda não são conhecidos, mas serão anunciados após a sua visita ao estado do Wisconsin, ainda esta semana.
"Há muitos americanos a trabalhar por vários dias sem receber a remuneração que merecem. O trabalho duro deve ser compensado", afirmou Obama num texto publicado no Huffington Post.
Perante a forte pressão dos grupos empresariais, muitos progressistas temiam que a Casa Branca recomendaria apenas mudanças modestas, cujo efeito dificilmente teria algum impacto na vida dos trabalhadores. Em resposta, o Governo americano propôs uma reforma substancial que terá o potencial de mudar a remuneração de milhões de pessoas.
A proposta passará por um período de avaliação pública antes de ser finalizada. Caso seja aceite, o que é muito provável, a iniciativa vai marcar uma nova etapa na vida dos americanos e no governo de Obama. A data de implementação deverá entrar em vigor em 2016, se for aceite.
Fonte: NM

Nenhum comentário: