Total de visualizações de página

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Portugal Inovação Social 2020 terá "muito impacto" no Norte

A iniciativa Portugal Inovação Social 2020 poderá atribuir até 50 mil euros a projetos empreendedores interessados no seu programa de capacitação e ter um grande impacto na região Norte, divulgou hoje o presidente da comissão diretiva.

"Penso que [a iniciativa] poderá ter muito impacto, até pela força e vigor dos inovadores sociais da região Norte", destacou Filipe Santos assinalando que dos 187 nacionais projetos na área do empreendedorismo social "57 nasceram na região Norte".


Para o responsável, que falava à margem do II Fórum de Empreendedorismo Social AMP 2020, a inovação social "pode ser uma forma de a própria sociedade prosperar e resolver alguns problemas que existem ainda na região", nomeadamente através da criação de emprego e geração de receitas, assumindo-se assim como uma área com um "benefício direto na sociedade".
Com a capacidade de mobilizar 150 milhões de euros ao longo de todo o novo quadro comunitário, a iniciativa Portugal Inovação Social 2020 abre no próximo mês com as candidaturas ao seu programa Capacitação para o Investimento Social, dotado de 15 milhões.
Assente no POISE, e vocacionado para as regiões Norte, Centro e Alentejo, o programa permitirá às empresas ou entidades interessadas em capacitar os seus domínios de modelo de gestão, avaliação de impacto, estratégias, marketing, gestão financeira, TIC, entre outros, candidatarem-se a até cinco intervenções, no total de 50 mil euros, com a finalidade de melhorar o impacto e atrair investidores.
Em cada uma das regiões haverá um "ativador regional do ecossistema" que será responsável por "descobrir" projetos e por fazer a ponte com as Áreas Metropolitanas, as Comunidades Intermunicipais e as incubadoras sociais e que só deverá entrar em funções depois do verão.
Para Filipe Santos, também a Área Metropolitana do Porto "poderá ser um parceiro para identificar projetos interessantes" nos seus municípios e propô-los para candidatura, fazendo assim "as pontes com a Portugal Inovação Social".
"Ou pode tentar dinamizar ações âncora para dinamizar o contexto da inovação e empreendedorismo social junto de todos os cidadãos da AMP para que as pessoas saibam os apoios que existem, saibam o que é inovação social e consigam depois desempenhar esse papel no seu dia-a-dia", acrescentou.
Aos interessados em obter apoios na área da inovação e empreendedorismo social o responsável deixou uma recomendação: "não se candidatem só porque há dinheiro disponível, candidatem-se exatamente para aquilo que precisam para que o vosso projeto se desenvolva".
"Saibam primeiro o que querem e de que precisam e depois encontrem o programa mais adequado às necessidades", frisou.
Para setembro ficarão os programas Títulos de Impacto Social -- mecanismos de financiamento à inovação na esfera das competências de políticas públicas -- e Fundo para a Inovação Social -- de cofinanciamento de entidades retalhistas autorizado a mobilizar 95 milhões do 2020 -- ao qual se junta o Parcerias para o Impacto.
Fonte: NM

Nenhum comentário: