Total de visualizações de página

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Explorador morre a nove dias de travessia recorde da Antártida

Notícia foi anunciada pela mulher, esta segunda-feira. Henry Worsley tentava completar a expedição Shackleton Solo, com mais de 1.700 quilómetros.

Henry Worsley, de 55 anos, estava quase a tornar-se no primeiro homem a atravessar a Antártida sozinho mas acabou por falecer, após 71 dias de viagem, anunciou a família esta segunda-feira.
O explorador e antigo militar do exército britânico estava a 48 quilómetros de quebrar, pelo menos, o recorde de travessia feita sem assistência quando fez a chamada para que o recolhessem do gelo com recurso a um helicóptero.
De acordo com o The Guardian, Worsley já tinha feito 1.469 quilómetros sozinho, tendo até atravessado o Polo Sul. Foi pouco depois dessa travessia que pediu ajuda, ao sucumbir à exaustão e à desidratação severa, sendo levado para um hospital chileno.
“É com uma tristeza dilacerante que informo que o meu marido, Henry Worsley, morreu após falência total dos órgãos, mesmo com todos os esforços do ALE [Antarctic Logistics and Expeditions] e do staff médico da Clínica Magallanes em Punta Arenas, Chile”, informou Joanna, a esposa de Henry.

Sublinhe-se que o explorador queria angariar 100 mil libras para o Fundo Endeavour, que ajuda militares feridos ou doentes, uma das razões pela qual quis participar na expedição Shackleton Solo, um caminho gelado de mais de 1.700 quilómetros.
Fonte: NM

Nenhum comentário: