Total de visualizações de página

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Pesquisadores confirmam relação entre sexo oral e câncer de garganta

cancer de boca
Um novo estudo publicado pela Faculdade de Medicina Albert Einstein (EUA) na revista Jama Oncology revelou que o papilomavírus humano HPV, comumente transmitido no sexo oral, aumenta as chances de câncer de boca e garganta em até 22 vezes.
O trabalho envolveu 96 mil pessoas que não tinham câncer no início da pesquisa. Os voluntários forneceram amostras de saliva a dois laboratórios oncológicos, e quatro anos depois, 132 casos de câncer de boca e garganta foram diagnosticados.
Os pesquisadores observaram que pessoas detectadas com o HPV tipo 16, um dos mais agressivos, tinham 22 vezes mais chance de desenvolver os dois tipos de câncer do que aqueles sem o vírus.
Uma importante conclusão da pesquisa, segundo o pesquisador principal, Dr. Illir Agalliu, é que o exame da saliva de pacientes pode ajudar no diagnóstico precoce desses tipos de câncer.
Especialistas acreditam que 70% do câncer de boca e garganta são causados pelo HPV, e que em 2020 esse tipo de câncer deve ser mais frequente do que o de colo de útero, entre as doenças causadas pelo papilomavirus humano.
A boa notícia é que as vacinas contra o HPV oferecidas no Brasil incluem o tipo 16 do vírus, que é considerado o grande vilão desses tipos de câncer. Mas isso quer dizer que os meninos também deveriam ser vacinados. Atualmente, apenas as meninas fazem parte do programa de vacinação do Ministério da Saúde, pois o foco da ação é diminuir os casos de câncer de colo de útero.
Fonte: hypescience

Nenhum comentário: