Total de visualizações de página

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Sete sintomas comuns de deficiência de cálcio

O cálcio não serve apenas para reforçar a massa óssea. Este micronutriente desempenha um papel fundamental no envio de mensagens para o sistema nervoso.

A grande maioria do cálcio ingerido é armazenado pelos ossos e dentes, mas o sangue e os músculos também necessitam deste micronutriente, associado comummente ao crescimento das crianças e ao consumo do leite.
A grande função deste mineral está relacionada com a massa óssea, isto é, formação de ossos e dentes, sendo também essencial para a coagulação sanguínea, contração muscular e transmissão de impulsos nervosos, lê-se no site Alimentação Saudável, uma iniciativa da Direção Geral da Saúde.
A dose diária recomendada de cálcio para um adulto é, em média, 1000mg, contudo, existem algumas situações que aumentam a probabilidade de ocorrer a deficiência deste mineral, como é a má alimentação, a carência de vitamina D a mudança hormonal, a menopausa e até mesmo a idade avançada.
De acordo com o site The Science of Eating, existem sete sintomas comuns relativos à falta de cálcio e que são, muitas vezes, desvalorizados e ignorados.
1. Dores musculares e cólicas;
2. Fragilidade óssea;
3. Dentes fracos;
4. Doença frequente (uma vez que a falta de cálcio enfraquece o sistema imunitário, deixando-o à mercê das mais variadas agressoes externas);
5. Dificuldade em perder peso;
6. Atraso na puberdade feminina;
7. Problemas constantes de sono.
Como evitar a deficiência de cálcio no organismo?
Existem alguns truques para que seja assegurada uma ingestão adequada deste nutriente. E a alimentação é a chave.
Apesar de os produtos lácteos serem os grandes fornecedores deste mineral, outros alimentos também o contêm, como é o caso dos vegetais de folhas verde-escuras (como os brócolos, o agrião, os espinafres, a couve portuguesa), os frutos secos (como os figos), os produtos à base de soja enriquecidos com cálcio e as leguminosas.
Contudo, salienta o mesmo site da DGS, “o cálcio presente no leite e seus derivados é o mais facilmente absorvível pelo organismo, ou seja, tem elevada biodisponibilidade, quando comparado ao cálcio presente noutros produtos, como por exemplo, os vegetais de folha verde-escuras”.
Após aconselhamento médico, a toma de um suplemento diário à base de cálcio também pode ser uma boa forma de evitar males maiores, assim como apostar na ingestão de alimentos ricos em magnésio, mineral que auxilia a retenção de cálcio por parte do organismo.

A ingestão de café, refrigerantes e o consumo excessivo de sódio podem comprometer a absorção de cálcio por parte do organismo, alerta o site The Science of Eating.
Fonte: NM

Nenhum comentário: