Total de visualizações de página

segunda-feira, 9 de abril de 2018

Facebook começa a avisar usuários que tiveram dados vazados

Ao todo, 87 milhões de usuários tiveram seus dados usados pela Cambridge Analytica, no considerado maior escândalo já cometido pela rede social

Protestors Call For Consumer Protection And Privacy Outside Facebook HQ
A partir desta segunda-feira, os usuários que tiveram seus dados vazados serão informados pelo Facebook. O comunicado, feito no fim da semana passada, é mais uma ação da rede social para tentar juntar os cacos de sua credibilidade.
Às Sete – um guia rápido para começar seu dia
Leia também estas outras notícias da seção Às Sete e comece o dia bem informado:
Ao todo, 87 milhões de usuários tiveram seus dados usados pela consultoria britânica Cambridge Analytica, no considerado maior escândalo já cometido pela rede social.
Os dados, obtidos a partir de um teste de personalidades, foi utilizado pela consultoria durante a campanha eleitoral do atual presidente americano Donald Trump.
Países como Filipinas, Indonésia e Reino Unido tiveram informações de mais de 1 milhão de contas varridas. O Brasil ficou entre os 10 principais territórios afetados. Mas o mais afetado foi definitivamente os Estados Unidos, com 70 milhões de usuários com informações manipuladas.
Com o escândalo, as ações da companhia sofreram uma queda de 12,85% em menos de um mês, um golpe de mais de 100 bilhões de dólares em valor de mercado.
Uma campanha em outras redes sociais sugeriu que usuários deletassem o Facebook, e manifestantes foram protestar, em frente à sede da empresa, no estado americano da Califórnia.
Para tentar recuperar sua reputação, a rede social anunciou, nas últimas semanas, algumas medidas para conter novos vazamentos ou uso irregular de dados.
Entre elas estão uma nova ferramenta que permite desconectar perfil dos usuários, o fim de parcerias com grandes corretores de dados que ajudam anunciantes a traçar perfis das pessoas na rede social, a verificação de anunciantes políticos e a verificação de grandes contas.
As novas ações tentam antecipar uma semana de intenso escrutínio político. Executivos do Facebook vão dar seus depoimentos nas investigações que ocorrem no Reino Unido e nos Estados Unidos.
O primeiro e mais esperado será o depoimento do presidente-executivo e fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, que depõe na terça-feira para Congresso americano.
No fim do mês, o vice-presidente de Tecnologia do Facebook, Mike Schroepfer, vai responder a perguntas de parlamentares britânicos. Por idealismo ou pragmatismo, o Facebook está mudando. Fonte: MADI/Exame

Nenhum comentário: